Endereços
Curitiba
  • Batel Academia FIT
    Av. Sete de Setembro, 5050, em frente à Praça do Japão.
    FONE: (41) 3243-4209.
  • Cabral Academia FIT
    Av. Munhoz da Rocha, 1089, Em cima da agropecuária Honjo.
    FONE: (41) 3352-7904
  • Mercês Academia Amaral
    Rua Joaquim Silva Sampaio, 303
    FONE: 41 3339-5388
  • Novo Mundo Academia Fit Club
    Avenida Brasília, 6823, dentro da FIT Club, bem próximo ao viaduto sobre a Linha Verde.
    FONE: (41) 3153-2692
Santa Catarina
  • Fazenda - Itajaí
    Rua Onze de Junho, 35
    FONE: 47 3346-0474
Ponta Grossa
  • Centro
    Rua Barão do Cerro Azul, 1080
    FONE: 42 3027-4769

Como fortalecer nossas crianças contra perigos como o jogo da Baleia Azul?

O Jogo da Baleia Azul – Um Jogo de desafio para os Pais

 • Srta Adriana Rodrigues – Foz do Iguaçu - PR • Psicóloga Clínica Infantil / Adolescentes – CRP: 08/15348

Uma série de 50 desafios são propostos por esse jogo, sendo que o último é o desafio de tirar a própria vida. O tal jogo virou um assunto polêmico, que levanta a questão urgente do comportamento de risco, automutilação, comportamento suicídio, entre outros fatores negativos, destruidores e sociopáticos.
O público alvo do jogo são os adolescentes, sendo bem na fase de transição da infância para uma época de maior amadurecimento, neste momento o jovem pode enfrentar angústias e dificuldade, como não identificação em grupos, momentos de oposição à família e a sociedade.
Isto pode se agravar pelo bullying, pela violência doméstica, abusos sexuais e outras vulnerabilidades às quais o adolescente pode estar sujeito, por exemplo, a depressão.
Por isso o engajamento no desafio da Baleia Azul pode ser mais um movimento de busca, e todos os fatores acima mencionados seriam possíveis gatilhos para iniciar o jogo.
Mas, por que um jovem teria interesse ou curiosidade de participar de um jogo assim? O jogo seria um gatilho para os adolescentes que tem problemas emocionais ou distúrbios mentais, e já chegam ao jogo com uma pré disposição, bem mais intensa que um jovem que apenas se expõe. Essa pré disposição, no caso de um adolescente depressivo, que já foi humilhado por colegas, sofrendo bullying, abraça o jogo de uma maneira objetiva de conseguir chegar o último ato, de cometer o suicídio.
O adolescente que sofreu bullying, está ferido emocionalmente, e esta mais vulnerável a querer utilizar o jogo como uma fuga para seus problemas.
Que tipo de sinal os pais podem ficar atentos? O que eles devem fazer? O primeiro sinal é a inibição social, se algum adolescente começa a sair da sociedade e começa a somente falar com outro ser humano através de uma máquina, deve ficar em alerta. Outro detalhe é se o adolescente anda deprimido, demasiadamente triste, pode estar dando um sinal de perigo.
Neste tipo de situação podemos achar culpados, mas se os pais se posicionam de uma maneira dura demais com seu filho, se os pais batem ou castigam perdem a oportunidade de ensinar a criança a lidar com seus medos e suas angústias. Neste caso os pais recriminam o adolescente, por que iriam contar para seus pais o que estão passando ou sentindo, e assim deixam de compartilhar situações importantes. Por medo de contar que estão jogando ou fazendo algo de errado os adolescentes se esquivam de seus pais e lógico que não irão contar com quem estão conversando.
É muito fácil os pais alegarem que é culpa da tecnologia de hoje, mas e a presença dos responsáveis substitui toda modernidade que existe. Ficar atento ao conteúdo que seu filho está visualizando na internet, saber sobre seus contatos virtuais, jogo, etc. Tem que haver um limite quanto ao uso do celular, computador ou tablete.
O que podemos fazer para evitar que isso ocorra? O recomendo para os pais como profissional de Psicologia, é simples: PRESENÇA, AFETO E ORIENTAÇÃO. Esteja disposto a escutar seu filho e não julgá-lo, para poder solucionar a situação, ter paciência por parte dos pais é essencial. O adolescente tem que estar se sentindo seguro e com essa confiança tudo se torna mais tranqüilo.
Nós como profissionais de Taekwondo, entramos como o papel de educadores, podemos orientar as crianças e os adolescentes sobre a situação grave, em caso de sofrer bullying aprender se defender, o nosso sistema de Taekwondo traz como principio treinar o corpo não somente fisicamente, mas também mentalmente, e assim saber lidar com esses tipos de situações.
Conversar com o filho, manter-se próximo e assim fornecendo um lugar de acolhimento pode ajudar. Mas buscar uma ajuda externa pode ser imprescindível, um profissional de Psicologia um bom auxilio para a não agravar o problema.
Por fim, de olho nos filhos os pais podem mudar o rumo do jogo e assim fortalecendo a vida.

 Como o Taekwondo pode ajudar?

O Taekwondo Songahm é a única arte marcial que possui programas especiais para crianças reconhecido mundialmente e temos muito orgulho de contar com crianças de todas as idades em nossas escolas com apoio e confiança das famílias.
O Taekwondo trabalha a parte mental dos alunos de diversas formas, mas entre elas, a mais importante talvez seja a série de lições de vida, cujo aprendizado e valor elas levarão para a vida toda.
Diante do caso estarrecedor de crianças e adolescentes sendo manipulados a tal ponto de chegar à autoagressão, automutilação e suicídio nos perguntamos o que podemos fazer para fortalecer nossos alunos, a resposta está justamente no trabalho da autoestima e da autoconfiança para que não sejam presas fáceis de pessoas mau intencionadas e psicopatas.

Para falar um pouco sobre a autoestima e de como ela é trabalhada nas aulas de Taekwondo, perguntamos ao Sênior Mestre Andrade:

“Vemos durante as aulas as crianças, jovens e adultos sendo valorizados e superando os desafios, podemos falar de desafios grandes e também dos mais simples. Por exemplo, uma criança que não consegue fazer flexões de braço, mas que, nos treinos, vai se superando e aumentando gradativamente o número de flexões que consegue, isso é um sucesso, uma conquista, que para ela, era uma dificuldade, um obstáculo a vencer. Notamos os alunos que tem baixa autoestima e percebemos suas reações nas aulas e a mudança ao longo do tempo. Temos casos maravilhosos. Quando o aluno consegue superar um desafio na aula ele observa que pode conquistar muitas outras coisas na vida.
Imagina, por exemplo, o que significa para uma pessoa tímida ter que se apresentar diante do público nos exames de faixa ou nos torneios? Parece pouco, mas é um desafio gigantesco. O aluno se sente feliz em conseguir.....
Outro ponto que vejo como importante no fortalecimento da autoestima na criança é o ambiente. Se ela vive num ambiente pouco desafiador ou pessimista, ela não se sente estimulada a sair da zona de conforto, de medo, de insegurança., e fica presa cada vez mais naquele mundo onde nada dará certo, imagina a autoconfiança como fica?
Dentro do taekwondo procuramos manter um ambiente desafiador e positivo.
Além disso, quando ele começa a ver os resultados em si mesmo, nas habilidades, no corpo, nas atitudes, na superação, a autoestima cresce e se fortalece.
Nós, dentro do Taekwondo Songahm criamos o ambiente e propomos os desafios, mas a conquista, a garra é do próprio aluno. E ele sabe e sente isso” conclui o Sênior Master Andrade.
 


| Outros


Assuntos Relacionados

  • Chega ao Brasil programa de Defesa Pessoal da ATA
  • Confira o cronograma e as novidades 2017
  • Abuso infantil - Como evitar
  • Entenda o taekwondo nas olimpíadas


blog comments powered by Disqus